Projetos de Pesquisa

​​​​​​​Confira os projetos de pesquisa do Corpo Docente, agrupados nas abas abaixo segundo as Linhas de Pesquisa a que estão vinculados:

 Linha de Pesquisa: Cânones: tradições/reconfigurações 

Projetos de pesquisa por docente: 

Adma Fadul Muhana

2020 - Atual As Reflecçoens declarativas do procedimento do Arcebispo de Goa (1725). Um escrito ligando quatro partes do mundo

Descrição: Nosso principal objetivo é analisar o documento manuscrito escrito na Bahia em 1725, intitulado Reflecçoens declarativas do procedimento do Arcebispo de Goa, o qual trata de polêmicas havidas na Índia entre o Arcebispo de Goa, D. Inácio de Santa Teresa, e as diversas ordens religiosas ali atuantes, especialmente a Companhia de Jesus. Essa análise destaca a estruturação retórica do manuscrito (argumentos, disposição, elocução) e identifica as formulações linguísticas que propiciam o entendimento recíproco das configurações literárias entre domínios portugueses geograficamente distantes (tradução mútua de termos indiáticos, africanos e brasileiros). Discute também o gênero polêmica religiosa, localizando a condição do público leitor, não anônimo mas pertencente aos estratos administrativos e eclesiásticos do império e fixando as instituições autorizadas de saber e escritura em que os manuscritos da polêmica podiam circular em finais do século XVII e princípios do XVIII, tanto no Brasil como no Estado da Índia, quais sejam, as academias, os colégios e as universidades.

 

2019 - Atual Transfer of knowledge and works in the viceregal archive of the Indies

Descrição: O projeto é um dos aprovados pela Unión Iberoamericana de Universidades (UIU), composta pelas universidades Complutense, Universidade de Barcelona, Universidade de Buenos Aires, Universidade Nacional Autônoma de México (UNAM) e USP. Tem como finalidade analisar os processos de transferência de conhecimentos, escrituras, técnicas e patrimônio entre o Novo e o Velho Mundo nos séculos XVI y XVII, assim como os fenômenos de adaptação, simbiose e mestiçagem que experimentam, com vistas a sua integração no arquivo europeu e americano. Aqui, entendemos arquivo em um sentido amplo, não só em seu sentido mais positivista, enquanto repositório de documentos e de dispositivo para ai imposição do poder imperial, senão nas acepções de ?lugar da memória? e de ?metáfora epistêmica? que permite a interpretação ?arqueológica? dos saberes. A coordenação geral do Projeto está centrada na pessoa da profa. Esperanza López Parada, da UCM, cabendo a nós a coordenação do projeto na USP.

​​​​​​​Annie Gisele Fernandes

​​​​​​​2019 - Atual O estudo do soneto: os "modelos" italianos e a poesia de Jorge de Sena

Descrição: O modelo de soneto em Portugal sempre foi o petrarquiano e foi nele que a renovação poética se deu, ainda no contexto da renovação lírica moderna, com Nobre, Pessanha, Mario de Sá-Carneiro. Por outro lado, raríssimas vezes se compôs o shakespeariano, que Jorge de Sena considera e reestrutura, assim como o faz, também, como o modelo italiano, como se pode notar já em Evidências (1951), obra em que o autor reúne 21 de seus sonetos. Num primeiro momento, propõe-se lançar o olhar para a Poesia Completa de Sena, de modo a investigar a sua afeição por esse tipo de composição e sua quase obsessão em transformar significativamente uma estrutura clássica por excelência. Para isso, será preciso, também, estudar a origem do soneto, na Itália do século XII, e o seu desdobramento nos chamados sonetos petrarquianos e shakespearianos na conjuntura classicista.

Aparecida de Fátima Bueno

2019 - Atual Memórias da Resistência na obra de Diana Andringa

Descrição: A produção documental da jornalista Diana Andringa se caracteriza por uma revisitação crítica do salazarismo, iniciada no período em que trabalhou na RTP, de 1978 a 2001, e que se acentua a partir de seu desligamento da emissora, quando passa a atuar como documentarista independente. Da primeira fase, destacam-se Goa, 20 anos depois (1981), a série televisiva Geração de 60 (1989), Aristides de Sousa Mendes, o cônsul injustiçado (1992) e Humberto Delgado, obviamente assassinaram-no (1994); os dois últimos realizados por Teresa Olga, com argumento de Diana Andringa. A partir de 2001, sobressaem os documentários relacionados ao passado colonial português: Timor, o sonho do crocodilo (2002), As duas faces da guerra (2007), em parceria com o cineasta guineense Flora Gomes, Dundo, memória colonial (2009), Tarrafal, memórias do campo da morte lenta (2010), Operação Angola: fugir para lutar (2015) e, recentemente, Guiné-Bissau: da memória ao futuro (2019). Uma visada neste corpus revela, de um lado, a coerência do conjunto da obra de Andringa em sua atuação como documentarista na busca por resgatar personagens e fatos históricos silenciados durante o Estado Novo, desde o período em que atuava na RTP; de outro, sobressaem documentários que têm como enfoque as lutas pela independência das antigas colônias portugueses, com destaque para os países africanos. Nosso objetivo, a partir de um levantamento mais completo e da sistematização dessa obra, é o de refletir sobre o seu papel no processo de revisitação do passado português no último século. O projeto está articulado com o grupo de pesquisa que coordeno, Colonialismo e pós-colonialismo em português (CPCP).

Caio Márcio Poletti Lui Gagliardi

2013 - Atual Figurações do exílio na Literatura Portuguesa do século XX

Descrição: Partindo da hipótese de que a Literatura de Exílio é um dos troncos da Literatura Portuguesa do século XX, a pesquisa se fundamenta na experiência do exílio, tomada não apenas como dado componente da biografia da maior parte dos autores estudados, mas, sobretudo, como figuração estética e perspectiva estruturante de suas obras. O exílio distingue ao mesmo tempo uma condição objetiva e uma marca discursiva de autores como Jorge de Sena, José Rodrigues Miguéis, Ferreira de Castro e José Saramago.

 

2011 - Atual Fernando Pessoa: autoria e ironia

Descrição: A perspectiva dominante da investigação pauta-se na leitura da obra pessoana de tal modo a relacionar as noções de autoria e ironia. Por hipótese, a autoria, em Pessoa, apresenta-se como uma formulação essencialmente irônica do jogo dialético entre sujeito e objeto, bem como entre as principais categorias oposicionais problematizadas pelo fenômeno heteronímico, realidade e ficção. O objetivo da pesquisa é testar sua consistência como clave de leitura, seja para o sistema poético pessoano, seja para as suas instâncias autorais mais específicas.

Flavia Maria Ferraz Sampaio Corradin

2019 - Atual Autor por autor: A literatura e a história portuguesas à luz do teatro II

Descrição: Trata-se de um projeto de longa duração. Subordinado à linha de pesquisa "Cânones: tradições/reconfigurações" do Programa de Pós-Graduação em Literatura Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, ideado pelo falecido Prof. Dr. Francisco Maciel Silveira e coordenado pela Profa. Dra. Flavia Maria Corradin, o Projeto Autor por Autor: A Literatura e História portuguesas à luz do teatro objetiva

a) o exame de textos teatrais (ou de forte cunho dramático) cujo tema e/ou motivo seja(m) a vida e/ou a obra de autores portugueses;

b) o exame de textos teatrais (ou de forte cunho dramático) cujo tema e/ou motivo seja(m) aspectos, fatos ou personagens da História portuguesa;

c) a utilização de técnicas e recursos teatrais no ensino da Literatura e História portuguesas.

Portanto, o Projeto desenvolve-se em duas vertentes:

a) a releitura da vida e obra de autores da Literatura Portuguesa e/ou episódios e personagens da História feita por outros criadores, especialmente dramaturgos. O intuito é o de rever conceitos críticos vigentes na bibliografia crítica, em torno de autores, obras, temas, além de divulgar a dramaturgia contemporânea portuguesa;

b) contribuir didática e metodologicamente para o ensino da Literatura e História portuguesas, apresentando de forma criativa a vida e obra de autores ou personagens históricos. Para esta vertente, o Projeto criou o Grupo de Estudos Teatrais Gambiarra, sob a direção e coordenação da Profa. Dra. Flavia Maria Corradin.

Conforme está concebido, e graças à sua raiz intertextual, o projeto abriga quíntupla finalidade:

a) historiar a Literatura e História portuguesas a partir de peças teatrais (ou textos ficcionais) que privilegiem autores, obras, temas, episódios;

b) examinar a vida e/ou a obra de um dado autor com base em diferentes textos dramáticos;

c) estudar um tema literário ou histórico que, recorrente no imaginário português, foi enfocado, em diferentes épocas, por textos teatrais ou de forte cunho dramático;

d) mostrar, através de work shops e apresentações em Instituições de Ensino, como o magistério da Literatura e subsidiariamente da História pode ser feito por meio de recursos e técnicas teatrais;

e) a recolha de entrevistas e/ou depoimentos dos autores contemporâneos cujos títulos estão elencados no Projeto e a respeito dos quais é paupérrima ou nenhuma a bibliografia.

Abrangendo o período que vai da Idade Média ao século XXI, o projeto objetiva levar o aluno a refletir criticamente em torno da Literatura e História portuguesas, oferecendo-lhe a oportunidade de percorrê-la diacronicamente à medida que lhe estuda autores, movimentos, temas, episódios, fatos. O corpus, portanto, cresce constantemente o que justifica sua reedição.

Helder Garmes

2015 - Atual Literatura goesa e as literaturas de língua portuguesa na Ásia - parte 2

Descrição: O presente projeto dá continuidade a projeto anterior homônimo, cuja proposta era recuperar textos que um dia constituíram o que hoje podemos designar de "literatura goesa de língua portuguesa". Trata-se de um conjunto de romances, contos, poemas, crônicas, peças teatrais, entre outros gêneros, que foram sistematicamente publicados na antiga colônia portuguesa de Goa, na Índia, assim como textos oriundos de outras áreas colonizadas por portugueses. Tendo em vista que a descoberta da extensão do acervo desses textos cresceu sistematicamente em função da pesquisa feita na primeira etapa deste projeto, optou-se por manter o projeto por mais cinco anos, na busca de sistematizar melhor essa produção e, concomitantemente, elaborar sua recensão crítica. Na primeira parte do projeto, foi trabalho sobretudo os gêneros romance e poesia. Daremos continuidade ao trabalho com tais gêneros, mas pretende-se explorar também o conto, a crônica e o teatro. No âmbito deste projeto, tem lugar o Projeto Temático Pensando Goa: Uma Peculiar Biblioteca de Língua Portuguesa, financiado pela FAPESP (maio de 2014 a abril de 2018). OBS: o título do projeto da parte 1 para a parte 2 substituiu o termo Oriente por Ásia tendo em vista a inadequação do primeiro em relação ao debate teórico que se tem desenvolvido.

2015 - Atual Eça de Queirós: uma leitura cronológica de sua obra - parte 2

Descrição: O intuito desse projeto é dar continuidade a projeto anterior homônimo, que visava a realizar uma leitura cronológica das obras de Eça de Queirós. Na primeira etapa, por conta da própria biobibliografia do escritor, trabalhou-se muito sua produção jornalística. Nesta fase, pretende-se abordar sobretudo o gênero romance, a partir de O crime do padre Amaro, mantendo no horizonte a perspectiva cronológica de suas publicações em outros gêneros literários.

Marcia Maria de Arruda Franco

2019 - Atual Reescrever o século XVI (projeto multidisciplinar)

Descrição: Trata-se de projeto multidisciplinar em parceria com a UMINHO, de 2019 a 2021. b) Projeto Iniciativas de parceria estratégica USP/AUCANI-UMINHO, Projeto de Apoio Conjunto à Pesquisa: Membros: Marcello Moreira, Luis Maffei, Vagner Camilo (USP), Micaela Ramon (UMINHO), Sérgio Paulo Guimarães Sousa (UMINHO), Carlos Mendes de Sousa (UMINHO), Ana Carolina Alvarenga (USP, doutoranda), Maria Clara Crespo, Sergio Felisbino Junior e Luís Felipe Ferrari (USP-IC-FAPESP, GRA). Resumo: Já se disse que não é possível passar sem o século XVI. Dos historiadores e críticos da literatura aos poetas e artistas, não se deixou de ler, citar e interpretar os quinhentistas, mais do ponto de vista de uma erudição sempre homologável, e menos revisitando os arquivos, as poéticas, os comentários e edições antigas, atrás de outras visões do passado. Abordando a historiografia e a crítica literárias, o projeto desdobra-se pela análise dos registros multidisciplinares de recepção (literários, iconográficos, musicais, sociológicos), nos romantismos, modernismos e na contemporaneidade do português, no Brasil e em Portugal. Por fim, completa-se por uma investigação focada no século XVI. Visa investigar: 1- o amplo século XVI, pela análise de fontes quinhentistas e crítica da sua produção histórico-literária; 2- a sua produção pelos discursos historiográfico, sociológico e crítico literário desde o século XIX; 3- a sua recepção poética e ficcional oitocentista, novecentista e contemporânea no Brasil e em Portugal. Por meio de ações de parceria estratégica: 1- cooperação científica em Cursos conjuntos de PG/USP e PG/ILCH-UM, reunindo os docentes vinculados ao projeto, e 2- realização do evento temático, "Reescrever o século XVI", no CEHUM/UMINHO em 2021.

Paola Poma​​​​​​​

2020 - Atual Poesia Portuguesa Moderna e Contemporânea: o olhar e a escrita

Descrição: Este projeto tem como característica central pensar a poesia portuguesa moderna e contemporânea a partir de dois eixos temáticos: o olhar e a escrita. O primeiro eixo - o olhar - prioriza a relação que o poeta estabelece com o mundo através da visão, ou seja, é este sentido, seja ele abstrato ou concreto, que organiza toda a sua experiência poética. Vale ressaltar que este mecanismo pressupõe o diálogo com imaginários diversos o que necessariamente implica num movimento dialético relativo às culturas envolvidas. O segundo eixo trata do modo de criação poético, isto é, a escrita pensada não apenas como metalinguagem, mas principalmente como mecanismo transfigurador do mundo porque o coloca sempre em questão. Em ambos os casos a realidade portuguesa será analisada nos seus aspectos culturais, políticos e estéticos. A fundamentação teórica terá como base a crítica literária centrada nos temas da modernidade e da pós-modernidade, da criação poética e nas interfaces sugeridas entre as humanidades. O conjunto de poetas a serem estudos são: Fernando Pessoa, Herberto Helder, Carlos de Oliveira, Sophia de Mello Breyner Andresen, Luiza Neto Jorge, Manuel António Pina, Luís Quintais, Manuel de Freitas, José Tolentino Mendonça, Adília Lopes, João Luís Barreto Guimarães, entre outros. Vinculado a linha de pesquisa "Cânones - tradições/Reconfigurações". (Linha de Pesquisa Poéticas de Expressão Portuguesa até 2020).

 

 Linha de Pesquisa: Diálogos e conexões: outras artes, saberes e cenários 

Projetos de pesquisa por docente:  

Annie Gisele Fernandes

2020 - Atual​​​​​​​ O poema moderno: "a mudez desatada na linguagem"

Descrição: Este projeto, continuidade e prolongamento de outros desenvolvidos anteriormente, visa investigar obras que evidenciam aspectos temáticos e estético-formais determinantes da lírica moderna, que foram, depois, retomados e relidos pela contemporaneidade, de modo a formular o conceito de que o poema moderno é imagem viva, que, por sua vez, possibilita o diálogo inter-artes. De um lado, considera-se poetas que nos são familiares, caso de Cesário Verde, António Nobre e Camilo Pessanha; de outro, poetas a cujas obras dedicamos estudos esparsos e pontuais, como Fernando Pessoa ortônimo, Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, sobretudo a partir da da relação que se estabelece entre o dizível e o visível, no plano da linguagem e da perspectiva drummondiana de que ?somos os Modernos / provisórios, a-históricos...?

Caio Márcio Poletti Lui Gagliardi

2020 - Atual Professor-Personagem

Descrição: O seu objetivo é analisar, em um amplo corpus ficcional situado na modernidade, a personagem do professor segundo quatro perspectivas complementares: 1. O professor sob suspeita; 2. O professor e as instituições totais; 3. O professor como personagem humorística; 4. O professor como agente de investigação do passado.

Flavia Maria Ferraz Sampaio Corradin

2018 - Atual Projeto Mitografias: Temas e Variações

Descrição: Na matriz da cultura ocidental, destacam-se os Poemas Homéricos e a Bíblia. Ao longo dos séculos, essas e outras obras têm gerado um manancial de mitos, símbolos, temas e formas de pensamento acerca da condição humana e da identidade nacional. Na sequência de eventos e publicações científicas já realizados, o projeto Mitografias desenvolve e consolida a investigação neste amplo domínio do saber. Em cada um dos cinco anos de duração do projeto, realizar-se-á investigação e sua respetiva disseminação em, pelo menos, um Congresso Internacional e uma publicação coletiva. Os temas propostos são os seguintes: 2018: Arca de Noé: catástrofe e redenção 2019: Olhares de Narciso: egotismo e alienação 2020: Torre de Babel: alteridade e estereótipos 2021: A fúria de Aquiles: as faces da guerra 2022: Sodoma e Gomorra: as leis do desejo.

José Horácio de Almeida Nascimento Costa

2011 - Atual Literatura Portuguesa, Brasileira e a América Hispânica: horizontes dialógicos (sécs XVI-XXI)

Descrição: Estudos das inter-relações entre a literatura portuguesa, a brasileira e a hispano-americana, do período colonial ao presente. A questão do barroco ibero-americano na literatura, na arquitetura e nas artes. Capilaridade ibero-americana dos binômios barroco e vanguarda e experimentalismo e releituras da tradição na poesia ibero-americana. Estudos do cânone poético comparado nas poesias portuguesa, brasileira e hispano-americana. Artes, vieses e registros barrocos e obras de autores portugueses contemporâneos (e.g. Ana Hatherly e José Saramago). A presente pesquisa é realizada em colaboração com o CHAM-Centro de Humanidades, da Universidade Nova de Lisboa, do qual sou membro ativo desde 2015, o qual recebe apoio do Ministério de Ciência e Tecnologia de Portugal. A partir de 2021, este Projeto será transferido para a nova Linha de Pesquisa "Diálogos e Conexões: Outras artes, saberes e cenários".

Marcia Maria de Arruda Franco

2017 - Atual O Reino da Estupidez na Biblioteca Brasiliana Mindlin/ USP: indagações a respeito de sua autoria e classificação como obra brasileira

Descrição: Esta proposta integra o "Proyecto de investigación BIBLIOTECA VIRTUAL DE LA ÉPICA BURLESCA PORTUGUESA. CATALOGACIÓN Y CORPUS DIGITAL DE LOS POEMAS "HERÓI-CÓMICOS" EN PORTUGAL Y BRASIL (SIGLOS XVIII-XIX)", sob a coordenação de Pedro Emanuel Rosa Grincho Serra (Universidad de Salamanca), solicitado à Secretaría de Estado de Investigación, Desarrollo e Innovación del Ministerio de Economía y Competitividad· A minha contribuição tem o TÍTULO: "O Reino da Estupidez na Biblioteca Brasiliana Mindlin/ USP: indagações a respeito de sua autoria e classificação como obra brasileira". Este poema burlesco circulou em edições manuscritas, anônimo ou atribuído a diversos autores, até ser publicado em Paris, sem indicação de autoria em 1818. À editio princeps parisiense, impressa na Officina de A. Bobée, sucederam-se nos anos seguintes diversas edições europeias, em Hamburgo, Barcelos e Lisboa, quase todas presentes no espólio da BBM, que também abriga edições manuscritas.

Mônica Muniz de Souza Simas

2019 - Atual A experiência da orfandade na literatura de Macau

Descrição: O projeto visa analisar as representações e a experiência da orfandade na Literatura de Macau.

2019 - Atual A poesia portuguesa: lirismos, metamorfoses e interculturalidades

Descrição: Este projeto tem como objetivo principal estudar a poesia portuguesa desde a sua origem, analisando o fenômeno lírico em suas alternâncias a partir de noções que se estabelecem na modernidade, tais como, as metamorfoses e as interculturalidades.

 

Linha de Pesquisa: Estudos de gênero: vozes emergentes 

Projetos de pesquisa por docente: 

José Horácio de Almeida Nascimento Costa

2012 - Atual Homoerotismo e Cânone Literário

Descrição: As literaturas de língua portuguesa contam-se entre as últimas a reconhecer um lugar vacante em sua arquitetura canônica: a ausência o registro da palavra homoerótica. Em Portugal, o episódio da ?Sodoma divinizada?, protagonizado por Pessoa e Raul Leal na década de 1920, colocou em cheque essa obnubilação que cuidadosamente o extirpou os intentos de construção do cânone literário no séculos XIX e XX; muito antes do que no Brasil, no qual tal se dá a bem dizer em nossa contemporaneidade, a partir dos anos ?60 e com a obra de Roberto Piva. Este projeto de pesquisa busca esclarecer, por um lado, o porquê dessa decalagem com relação às literaturas ditas centrais (francesa, inglesa, americana), e mesmo de alguns mais próximas à realidade brasileira (como a mexicana); por outro, recupera e analisa o vigor com o qual tal registro se fez presente no ?arquivo?, que não na construção canônica, até os nossos dias, em Portugal e no Brasil, desde a Idade Média, com o cancioneiro escarninho, passando por Camões, até o Naturalismo, quando volta a apresentar-se nos romances Bom Crioulo e O Barão de Lavos, de Adolfo Caminha e Abel Botelho, respectivamente. Para tanto, ensaios serão elaborados concernentes a ambos esses vetores. Finalmente, parte desse esforço hermenêutico é a produção de uma série de ensaios auto-interpretativos, com o que atualizo os tópicos analisados nesses ensaios, no sentido de avaliar tanto a importância temática do homoerotismo em minha produção poética, desde 1981 (ano de meu livro de estreia, 28 poemas 6 contos), em termos de sua dinâmica escritural, como a ausência desse vetor analítico na recepção crítica que a mesma augurou. Vinculado até 2020 à Linha de Pesquisa Textos, Contextos, Intertextos do PPG-LP, a partir de 2021 será transferido para a nova Linha de Pesquisa "Estudos de Gênero: Vozes Emergentes".

Marlise Vaz Bridi

2021 - Atual Literatura de Autoria Feminina: afirmação da voz da mulher

Descrição: Vinculado à Linha de Pesquisa do PPG em Literatura Portuguesa Estudos de Gênero: Vozes Emergentes.

Paola Poma

2019 - Atual A produção literária feminina em língua portuguesa

Descrição: A presente investigação pretende produzir, a partir da análise de temas centrais de textos ficcionais e poéticos de escritoras de língua oficial portuguesa, uma reflexão sobre a representação de perspectivas históricas, ideológicas, eróticas e culturais. Também pretende investigar como a representação de relações de trabalho, de estruturas sociais e de Estado estão vinculadas às formas de expressão dos diversos países: Brasil, Portugal e países africanos de língua oficial portuguesa, nos quais, sem dúvida, se encontra uma expressiva produção literária feminina. Para tanto, o objetivo central será o de expandir o conhecimento acerca dessas produções de escritoras de língua oficial portuguesa, partindo de um aporte teórico e metodológico que aproxime sistematicamente os campos da literatura e das ciências sociais e humanas, incidindo em perspectiva interdisciplinar. As pesquisas podem ser comparativas ou autorais. No conjunto de autoras destacamos: Adília Lopes, Ana Luísa Amaral, Ana Paula Tavares, Conceição Evaristo, Lilia Momplé, Lúcia Miguel Pereira, Luiza Neto Jorge, Maria Gabriela Llansol, Maria Isabel Barreno, Maria Lamas, Maria Teresa Horta, Maria Velho da Costa, Mel Matsinhe, Paulina Chiziane, Sophia de Mello Breyner Andresen, Virgília Ferrão, por exemplo. ( Vinculado à Linha de Pesquisa - Estudos de Gênero: Vozes Emergentes [ Linha de Pesquisa: Poéticas de Expressão Portuguesa até 2020]).

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 Linha de Pesquisa: Criação Literária e Escrita Criativa

​​​​​​​Projetos de pesquisa por docente: 

​​​​​​​José Horácio de Almeida Nascimento Costa

2021 - Atual Criação literária (poesia)

Descrição: Criação literária e crítica criativa (Correspondente à Linha 4 das Linhas de Pesquisa dp Programa de Pós-Graduação de Literatura Portuguesa a partir de 2021) . O projeto centra-se na criação individual de poesia autoral em conexão com os alunos da Faculdade de Letras da USP, muitos dos quais acompanham a minha criação literária e são poetas e/ou escritores criativos iniciantes. Sou poeta com o primeiro livro publicado há 40 anos (1981) e continuo a produzir e ensinar poesia. Poemas de minha autoria foram traduzidos e publicados em 11 línguas (espanhol catalão, italiano, francês, inglês, alemão, holandês, sueco, romeno, macedônio, búlgaro), em vários países (México, Argentina, Venezuela, Peru, Espanha, República Dominicana, Estados Unidos, Canadá, Portugal, Itália, França, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Suécia, Macedônia, Bulgária, Romênia) e tenho 12 livros de poesia publicados no Brasil e 8 no exterior, além de haver organizado duas antologias de poesia brasileira (nos Estados Unidos e no México). Fui membro do juri de alguns dos mais importantes prêmios literários da atualidade. Toda esta expertise em criação poética, reconhecida nacional e internacionalmente, refletem-se em minha atuação como um poeta na academia, no ensino e na pesquisa sobre literatura. Além do contato com alunos-poetas, as atividades desta novel linha de pesquisa se exemplifica no curso que ministro no PPG-LP, "O Poema Moderno: Leituras e Interseções", que visa aproximar a escritura crítica da criativa e já teve uma edição (2014) e, presentemente, tem um segundo volume por publicar-se em 2021, ambos compostos em conjunto com os estudantes do curso.

Lilian Jacoto

2019 - Atual Literatura e Ética III: Estudos do contemporâneo - criação e crítica

Descrição: No módulo III, o projeto Literatura e Ética tem se dedicado aos topoi da filosofia contemporânea que servem à problematização dos estudos literários de expressão portuguesa, mantendo o foco nas transformações que a arte vem operando sobre a conjuntura pós-humanista, da mesma forma que os novos saberes também deslocam e ampliam a matéria literária, como é o caso dos efeitos que a ecosofia, a antropologia social, a etologia, a ecocrítica e outros vêm exercido sobre as formas de representação. Neste módulo, a perspectiva analítica da ética é complexificada pela visão do universo humano como emparedamento na linguagem e na relação agonística que mantém com o planeta. Nesse contexto, a literatura (e suas associações com outras artes e saberes) cumpre o papel de dar a perceber o mundo para além de uma compreensão antropomórfica - trazendo ao centro de suas preocupações o humano em confronto com uma alteridade radical e heterônoma. Num contexto em que linguagem e realidade se transformam mutuamente, bem como se multiplicam as formas de abordagem às novas instâncias do real, o atual projeto acolhe estudos sobre as relações entre criação e crítica - perspectivas ora aliadas, ora conflitantes nos embates do texto com seus limites e resistências. Os atuais projetos podem constituir os seus corpora tanto num âmbito individual ? no caso de autores e/ou críticos deslocadores do cânone e ampliadores da percepção imaginativa desse desse novo real - como no âmbito das comunidades fictícias, igualmente heterônomas, como as apontadas na segunda fase do projeto geral do NELLPE. Uma vez ampliado seu escopo para a ênfase nas práticas autorais em que criação e crítica estejam auto-implicadas, o projeto encontra-se atualmente abrigado na nova linha de pesquisa do Programa de Pós-Graduação de Literatura Portuguesa da USP - Criação literária e crítica criativa - e envolve alunos da Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, além de contar com a participação de colaboradores externos e egressos do Programa.​​​​​​​

 

Linhas de Pesquisa encerradas:

​​​​​​​

Linha de Pesquisa: Poéticas de Expressão Portuguesa

Adma Muhana Fadul

2013 – 2016: Uma história da poesia
Descrição: Trata-se de compor uma história da poesia no Ocidente, evidenciando que a identificação do texto poético não é preexistente ao seu conceito.

2010 – 2013: O Exame as tradições fariseias de Uriel da Costa. Edição crítica anotada, com estudo introdutório
Descrição: A pesquisa visa a estabelecer criticamente o texto do Exame das tradições fariseias, obra de Uriel da Costa elaborada a partir de textos seus subtraídos na tipografia onde deveria ser impresso, e polêmicas com membros da comunidade judaica de Amsterdã. A obra adquiriu assim um caráter complexo, exigindo discussões acerca da sua composição como "livro" e, mais, sua inserção na própria língua em que é escrita, a língua portuguesa, como meio de transmissão e de corroboração das verdades ditas.

 


 

Annie Gisele Fernandes

2014 – Atual: Camilo Pessanha, Cruz e Sousa, leituras do Simbolismo francês e as poéticas da modernidade.
Descrição: Este projeto, cujo tema são as composições poéticas de Camilo Pessanha e de Cruz e Sousa, integra-se numa pesquisa mais ampla que visa investigar as obras que evidenciam especificidades quanto aos procedimentos estético-poéticos no contexto das gerações simbolistas e (pré-)modernistas no Brasil e em Portugal, bem como possíveis proximidades entre elas, sobretudo no tocante à escrita / constituição do sujeito, à construção da memória poética, ao volksgeist e à importância que as imagens adquirem no texto literário. O estudo dessas questões objetiva apontar o diálogo que com o Simbolismo mantêm as gerações de Orpheu e do Modernismo no Brasil e revisar perspectivas que insistem em permanecer acerca das gerações simbolista e pré-modernista brasileira sobretudo a de que teriam sido pouco consistentes e pouco representativas. O objetivo deste projeto é analisar o modo como, na poesia de Camilo Pessanha e na Cruz e Sousa, o poder das palavras está, em grande parte, na força das imagens que suscitam e na sonoridade que ou prolonga a carga semântica de cada vocábulo, ou estabelece tensão entre o significante e o significado. Neles, o tratar de si e a constituição e o esvaimento do Eu adquirem dimensões um tanto particulares pelo fato de que recursos clássicos como a ekphrasis, a hipotipose ou a dispositio estão fundados num recurso simbolista por excelência: a ação dos sentidos e a importância deles na percepção íntima do exterior e na relação que se estabelece entre sujeito poético e mundo e desenvolvem-se, à moda parisiense, na esteira das transformações que concretizam a renovação lírica. 

2009 – 2013 Camilo Pessanha, Cruz e Sousa e as leituras do Simbolismo francês
Descrição: Este projeto, cujo tema são as composições poéticas de Camilo Pessanha e de Cruz e Sousa, integra-se numa pesquisa mais ampla que visa investigar as obras que evidenciam especificidades quanto aos procedimentos estético-poéticos no contexto das gerações simbolistas e (pré-)modernistas no Brasil e em Portugal, bem como possíveis proximidades entre elas, sobretudo no tocante à escrita / constituição do sujeito, à construção da memória poética, ao volksgeist e à importância que as imagens adquirem no texto literário. O estudo dessas questões objetiva apontar o diálogo que com o Simbolismo mantêm as gerações de Orpheu e do Modernismo no Brasil e revisar perspectivas que insistem em permanecer acerca das gerações simbolista e pré-modernista brasileira sobretudo a de que teriam sido pouco consistentes e pouco representativas.

 


 

Caio Marcio Poletti Lui Gagliardi

2011 - Atual: Fernando Pessoa: autoria e ironia

Descrição: A perspectiva dominante da investigação pauta-se na leitura da obra pessoana de tal modo a relacionar as noções de autoria e ironia. Por hipótese, a autoria, em Pessoa, apresenta-se como uma formulação essencialmente irônica do jogo dialético entre sujeito e objeto, bem como entre as principais categorias oposicionais problematizadas pelo fenômeno heteronímico, realidade e ficção. O objetivo da pesquisa é testar sua consistência como clave de leitura, seja para o sistema poético pessoano, seja para as suas instâncias autorais mais específicas. 

 


 

Paola Poma

2014 – Atual: Poesia Portuguesa Contemporânea
Descrição: Este projeto pretende investigar os poetas portugueses contemporâneos a partir da década de 40. Pretende analisar o modo de criação estética e as reverberações que o texto, enquanto objeto artístico, revela do mundo histórico- social português, em especial as proximidades e/ou afastamentos referentes a ditadura salazarista. O corpus escolhido para pesquisa, além de manter os autores vinculados ao projeto anterior -, em especial os poetas Sophia de Mello Breyner Andresen e Herberto Helder, cujo imaginário se constrói numa linhagem muito diferenciada em relação aos seus pares - inclui o poeta-crítico Joaquim Manuel Magalhães, Rui Belo, Luis Quintais e Manuel de Freitas.

2013-Atual: Fernando Pessoa e o modernismo
Descrição: Fernando Pessoa, para além da criação do fenômeno heteronímico, é figura central para se pensar a modernidade portuguesa em diálogo com as modernidades europeias não só em relação a linguagem poética, mas também em relação à temática referente ao novo lugar em que se insere o sujeito moderno: cindido, desdobrado e em vias de desaparecer. Também vincula-se a este tema a descrença no mundo, espécie de niilismo sócio - cultural. Este projeto pretende não apenas estudar estas relações, mas também incluir o diálogo existente entre este poeta e seus companheiros que transitam em torno da Revista Orpheu: Mário de Sá Carneiro e Almada Negreiros. 

 


 

Linha de Pesquisa: Textos, Contextos e Intertextos

Aparecida de Fátima Bueno

2014 – Atual: Escritas Pós-Coloniais
Descrição: O objetivo é pesquisar a literatura contemporânea portuguesa que revisita a guerra colonial e o fim do salazarismo.

2008 - 2013: Heterodoxias nas Literaturas de Língua Portuguesa
Descrição: A origem da palavra heterodoxia, do grego heteródoxos, tem em sua matriz uma concepção de oposição ao orthódoxos: heterodoxo é o que é não ortodoxo, que se contrapõe a uma religião ou doutrina. Na cultura portuguesa há toda uma tradição, que remonta às origens literárias, de perspectiva heterodoxa em relação ao cristianismo, e que é possível de se investigar também nas outras literaturas de língua portuguesa com as quais Portugal, por motivos históricos, mantém estreita relação. Entretanto, o conceito de heterodoxia ultrapassou o campo religioso e se estendeu também para outras manifestações doutrinárias. O objetivo desta pesquisa é a análise de construções heterodoxas nas Literaturas de Língua Portuguesa, a partir de manifestações quer literárias, quer instauradoras de outros tipos de discursos.

 


 

Caio Marcio Poletti Lui Gagliardi

2014 - Atual: Pessoa e Pirandello: ironia e humorismo
Descrição: Esta pesquisa, no que concerne ao período de trabalhos na Università degli Studi di Roma La Sapienza , compõe parte de um projeto mais amplo, intitulado Fernando Pessoa: ironista . Nesta sua etapa específica, propõe-se a desenvolver uma análise conceitual da noção de humorismo tal como cultivado por Luigi Pirandello na organização e na constituição de sua obra, e a traçar paralelos entre ela e a noção de ironia na obra de Fernando Pessoa. Assume, assim, uma hipótese de leitura conjunta dos autores como ironistas modernos. Para tanto, abordará, nesta etapa específica, a fortuna crítica que se produziu a respeito do humorismo pirandelliano, que se encontra, em sua maior parte, restrita à consulta local na Universidade mencionada.

2012 - Atual: Bildungsromane
Descrição: Esta pesquisa pretende analisar a trajetória dos protagonistas de três romances A cidade e os Cachorros de Mario Vargas Llosa, Manhã Submersa de Vergílio Ferreira e O Ateneu de Raul Pompéia , aqui reunidos por apresentarem como núcleo temático comum a opressão sofrida por seu(s) protagonista(s) no espaço específico de um internato. O objetivo é examinar como esses ambientes se configuram como uma total institution (conceito definido por Goffman), ou seja, uma instituição de confinamento baseada em mecanismos disciplinares coercitivos que engendram, forçosamente, mortificações e degradações na formação moral de seus internados. O projeto prevê, ainda, explorar o processo de transformação desses protagonistas, que, à custa do embate com o meio e os outros, conseguem conquistar uma consciência crítica da realidade, aproximando-se do signo literário dos heróis do Bildungsromane (romances de formação). 

 


 

Flavia Maria Ferraz Sampaio Corradin

2013 – Atual: Autor por autor: A literatura e a história portuguesas à luz do teatro II
Descrição: Trata-se de um projeto de longa duração. Subordinado à linha de pesquisa Texto. Contexto. Intertexto do Programa de Pós-Graduação em Literatura Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo sob a orientação do Prof. Dr. Francisco Maciel Silveira e coordenação da Profa. Dra. Flávia Maria Corradin, o Projeto Autor por Autor: A Literatura e História portuguesas à luz do teatro objetiva a) o exame de textos teatrais (ou de forte cunho dramático) cujo tema e/ou motivo seja(m) a vida e/ou a obra de autores portugueses; b) o exame de textos teatrais (ou de forte cunho dramático) cujo tema e/ou motivo seja(m) aspectos, fatos ou personagens da História portuguesa; c) a utilização de técnicas e recursos teatrais no ensino da Literatura e História portuguesas. Portanto, o Projeto desenvolve-se em duas vertentes: a) a releitura da vida e obra de autores da Literatura Portuguesa e/ou episódios e personagens da História feita por outros criadores, especialmente dramaturgos. O intuito é o de rever conceitos críticos vigentes na bibliografia crítica, em torno de autores, obras, temas, além de divulgar a dramaturgia contemporânea portuguesa; b) contribuir didática e metodologicamente para o ensino da Literatura e História portuguesas, apresentando de forma criativa a vida e obra de autores ou personagens históricos. Para esta vertente, o Projeto criou o Grupo de Estudos Teatrais Gambiarra, sob a direção do Prof. Dr. Francisco Maciel Silveira e coordenação da Profa. Dra. Flavia Maria Corradin. Conforme está concebido, e graças à sua raiz intertextual, o projeto abriga quíntupla finalidade: a) historiar a Literatura e História portuguesas a partir de peças teatrais (ou textos ficcionais) que privilegiem autores, obras, temas, episódios; b) examinar a vida e/ou a obra de um dado autor com base em diferentes textos dramáticos; c) estudar um tema literário ou histórico que, recorrente no imaginário português, foi enfocado, em diferentes épocas, por textos teatrais ou de forte cunho dramático; d) mostrar, através de work shops e apresentações em Instituições de Ensino, como o magistério da Literatura e subsidiariamente da História pode ser feito por meio de recursos e técnicas teatrais; e) a recolha de entrevistas e/ou depoimentos dos autores contemporâneos cujos títulos estão elencados no Projeto e a respeito dos quais é paupérrima ou nenhuma a bibliografia. Abrangendo o período que vai da Idade Média ao século XXI, o projeto objetiva levar o aluno a refletir criticamente em torno da Literatura e História portuguesas, oferecendo-lhe a oportunidade de percorrê-la diacronicamente à medida que lhe estuda autores, movimentos, temas, episódios, fatos. O corpus, portanto, cresce constantemente o que justifica sua reedição.

 


 

Helder Garmes

2010 – Atual: Eça de Queirós: uma leitura cronológica de sua obra
Descrição: O intuito desse projeto é realizar uma leitura cronológica das obras de Eça de Queiros, contemplando desde os seus primeiros textos publicados na "Gazeta de Portugal" até seus textos ditos semi-póstumos (publicados parcialmente em vida) e póstumos. A ideia central é não privilegiar os gêneros na leitura das obras (romances, contos, textos de imprensa, cartas etc.), mas sim procurar relacionar cronologicamente esses textos no intuito de identificar preocupações estéticas, políticas e sociais recorrentes entre eles. Apesar de se empregar a biografia do autor para identificar a linha cronológica dos textos, não se pretende tratar de questões de ordem biográfica, mas apenas de questões que colocam em primeiro plano as ideias do escritor acerca da literatura, da arte e da realidade social e política em que vivia.

 


 

Jose Horacio de Almeida Nascimento Costa

2011 – Atual: Literatura Portuguesa, Brasileira e a América Hispânica: horizontes dialógicos (sécs XVI-XXI).
Descrição: Estudos das inter-relações entre a literatura portuguesa, a brasileira e a hispano-americana, do período colonial ao presente. A questão do barroco ibero-americano na literatura, na arquitetura e nas artes. Capilaridade ibero-americana dos binômios barroco e vanguarda e experimentalismo e releituras da tradição na poesia ibero-americana. Estudos do cânone poético comparado nas poesias portuguesa, brasileira e hispano-americana. Cânone literário e estudos de gênero e diversidade sexual nesse contexto. José Saramago, um autor entre dois continentes.

 


 

Lilian Jacoto

2013 – Atual: Literatura e Ética - módulo II
Descrição: Projeto desenvolvido no âmbito do grupo de pesquisa NELLPE (Núcleo de Estudos de Literaturas de Língua Portuguesa e Ética), fundado em 2007, cujo objetivo geral tem sido a discussão de textos literários da lusofonia na perspectiva teórica da Ética. São de interesse questões relativas à constituição ética do sujeito, da autoria e da alteridade nas literaturas de Língua Portuguesa dos séculos XX e XXI. A ênfase recai sobre a Literatura Portuguesa contemporânea, embora também acolha projetos de pesquisa que trabalhem com a produção brasileira e africana numa perspectiva comparatista. No módulo II, o projeto coloca sua ênfase sobre as comunidades interpretativas agenciadoras de sentido dentro do universo da ficção. No ano de 2012, o NELLPE passou a fazer parte do LEPEM (Laboratório de Estudos de Poéticas e Ética na Modernidade). A partir de então, a proposta do grupo de estudos se conjuga com as metas do Laboratório, no que tange aos eventos, cursos e publicações programadas.

 


 

Marcia Maria de Arruda Franco

2014 – Atual: A história dos pais de D. Sebastião em encômios e lamentos quinhentistas.
Descrição: Através da leitura dos textos poéticos e oratórios produzidos para festejar o casamento de Joana de Áustria, Princesa de Portugal, para lamentar a morte prematura do príncipe D. João Manuel, e para saudar o nascimento de D. Sebastião, é possível ouvir a história trágica dos pais deste mítico rei português, no calor da hora, em textos vazados nas formas renascentistas novas, italianistas e da antiguidade, tais como a oração fúnebre, a fala de saudação, o soneto, a ode, a carta, a écloga, a elegia em tercetos, o madrigal, a tragédia etc.. O conjunto de saudações e de elegias, produzido nas três línguas da cultura letrada então, latim, castelhano e português, nos revela a dinâmica de produção textual em quinhentos, como ato cívico e oficial, fomentado pela coroa portuguesa, numa associação, típica da sociedade de corte, entre letras e poder. Tal conjunto textual permite escrever a história das letras quinhentistas em Portugal sem deixar de lado o comprometimento político com o seu tempo nem a análise discursiva dos seus gêneros e formas como atos de fala circunstanciais, cívicos e pedagógicos. O concurso que fez D. João III para a escolha da primeira carta de amor enviada pelo príncipe, seu filho, à princesa, relatado na célebre anedota quinhentista, apresenta aspectos da prática poética coeva, como a condição não autoral do ofício de escritor e a participação da poesia na história política quinhentista, através de concursos públicos. Tais peculiaridades da prática letrada quinhentista, numa perspectiva histórico cultural, com exame da discursividade dos textos e da materialidade dos suportes impressos e manuscritos que os preservaram, serão as balizas da análise e interpretação do corpus.

2010 - Atual: Revisão do Trovadorismo Palaciano - Novas abordagens da História Literária
Descrição: Entendendo o trovadorismo palaciano português, a partir de meados do século XV e ao longo do XVI, como instituição da sociedade de corte ibérica, pretende-se aprofundar o estudo acerca da performance, inerente à circulação oral e em movência, por meio de pequenos ou grandes espetáculos, nos autos de Gil Vicente, nas trovas do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, nas trovas de Bernardim Ribeiro, Sá de Miranda, nas redondilhas de Camões, etc. Ao dimensionarmos as trovas palacianas no contexto da poesia oral e em performance, será possível conhecer a funcionalidade, o conceito poético, e a vitalidade desta manifestação artística, mesmo depois da introdução da imitatio e da maneira italiana ou renascentista, de um ponto de vista histórico, com o foco nos Tempos Modernos, do reinado de D.Afonso V ao de D. Sebastião. Objetiva-se empreender, de forma descontínua, por meio da orientação de variados projetos de pesquisa, uma revisão da história literária oficial do trovadorismo palaciano, na qual se privilegia não apenas a sua face humanista, que se afasta da música, embora não da performance, produzindo trovas para serem declamadas sem o acompanhamento musical, mas também a sua face poético-musical, cuja funcionalidade como instituição da sociedade de corte seria promover a curialização da nobreza de armas portuguesa, cultivando-a por meio das letras e das artes. Deste modo interessa caracterizar, no corpus do trovadorismo palaciano, tanto as formas poéticas, a sua retórica discursiva e dialógica, a ilustração da língua portuguesa, por meio de traduções e glosas de textos antigos, como a representação dos tipos que circulam na sociedade de corte, tais como o trovador, o cortesão, a dama, o príncipe, o nobre de armas, o navegador, o judeu, o árabe, o clérigo, o doutor, o diabo, os anjos, os velhos, a criança, etc.

 


 

Marlise Vaz Bridi

2013 - Atual: Questões Identitárias no plano estético: autoras na Literatura Portuguesa.
Descrição: As questões de gênero e as questões identitárias estão intimamente imbricadas, ou melhor, as primeiras são uma dimensão forte das segundas por estas serem mais abrangentes. Por outro lado, quando tais questões têm por escopo estudar e investigar como elas se dão no ambiente estético, mais especificamente, em relação à criação literária realizada por mulheres, tornam-se objetos privilegiados de investigação, pois mostram como essas três dimensões (a do gênero, a da identidade e a da expressão estética) se inter-relacionam e constituem umas às outras, tanto na afirmação de semelhanças como de diferenças no plano geral da criação literária de uma época. Embora a pesquisa não se limite ao período da literatura portuguesa contemporânea, com mais frequência centra-se na produção da segunda metade do século XX e do início do XXI por ser o período em que a produção literária de autoria feminina mais se expandiu, fato sem dúvida vinculado a condições sociais e históricas da contemporaneidade.

2011 – Atual: Imagens do Professor nas Literaturas de Língua Portuguesa

Descrição: O projeto investiga, em obras ficcionais escritas em língua portuguesa, a presença da figura do professor, para verificar quais os papéis exercidos por essa personagem nas respectivas tramas ficcionais, contextualizada no tempo e no espaço em que atua como contrapartida da imagem social que tem tido nas respectivas sociedades e culturas de seus países. 

 


 

Monica Muniz de Sousa Simas

2013 – Atual: Literatura de Macau I
Descrição: Este projeto tem por objetivo fazer a coleta, descrição e análise de obras literárias de língua portuguesa, relativas a Macau bem como a reprodução de textos de circulação restrita,sobre a crítica literária de Macau com o fim de avaliar a presença portuguesa na Ásia. Nesse primeiro módulo serão estudadas, descritas e analisadas a obra de sete autores: José dos Santos Ferreira, Deolinda da Conceição, Henrique de Senna Fernandes, Luís Gonzaga Gomes (prosa) e Alberto Estima de Oliveira, Fernanda Dias e Yao Jingming. Este projeto vincula-se às pesquisas do Grupo (Pt. Oriente) Portugal e o Oriente: literaturas, línguas e culturas, certificado no CNPq e liderado por Monica Simas e Ho Yeh Chia.. 

2013 – Atual: Literatura Portuguesa e o Contemporâneo: vozes e olhares
Descrição: Do final do século XX pra cá, deixou de haver, no campo literário, escolas definidoras de um determinado padrão literário. A pluralidade encerra, hoje, uma dificuldade aos estudiosos da literatura ao mesmo tempo que revigora plataformas sociais e perspectivas de criação. Este projeto tem como objetivo principal descrever parte da pluralidade de vozes e olhares que atuam na literatura portuguesa contemporânea, identificando seus vínculos sociais, ideológicos e estéticos. Este Projeto faz interface com Grupo de Pesquisa "Estudos de Paisagem nas Literaturas de Língua Portuguesa", certificado pelo CNPq e liderado pelas Professoras Ida Alves e Márcia Manir. 

2011 – 2013:  Literatura – Mundo
Descrição: No âmbito de um projeto concebido no Consórcio Institute for World Literature (IWL), liderado pela Universidade de Harvard, buscar-se-á produzir um conjunto significativo de materiais no âmbito da Literatura - Mundo em português. Esses materiais incluem a Antologia de Literatura - Mundo em Português.

2010 – 2013: Orion Orientalismo português na literatura e outras artes (séculos XIX-XX)
Descrição: Portugal tem uma longa tradição nas escritas de viagens relacionadas aos Descobrimentos desde o século XVI. Orientalismo como uma estética europeia (séculos XIX e XX) - Orientalismo e império - Estudos inter-artes: Representações do Extremo Oriente - Escritas de Viagem - Macau na escrita

2009 – 2013: Macau na escrita. Escritas de Macau
Descrição: Reunindo estudos literários relacionados a Macau, este projeto desenvolve relações existentes entre migrações, (re)configuração dos espaços e de identidades. Caracterizada por Christina Miu Bing Cheng (1999) como uma Janus cultural, a região de Macau é herdeira de um legado cultural matricialmente duplo, permeada de contatos dialógicos que se revelam nas construções simbólicas e de sentido do fenômeno literário. Ele está vinculado a um projeto internacional "Orientalismos", coordenado pela professora Ana Paula Laborinho da Universidade de Lisboa e do qual fazem parte pesquisadores de Portugal, Macau, França, Inglaterra e Brasil. Por sua vez, este projeto agrega atualmente os seguintes subprojetos: "Poetas de Macau", em que se pretende estudar as obras de Alberto Estima de Oliveira, de Fernanda Dias, de Yao Jingming e de Kit Kellen; "Crônicas de Macau", com incidência sobre as obras de Carlos Morais José e ... Luís Gonzaga Gomes; "Ocidente/oriente", em que o binômio será examinado à luz de obras artísticas em interface com a literatura na busca de um entendimento sobre o fenômeno da (pós)modernidade, e, por fim "Espaços da cidade na obra de Henrique de Senna Fernandes", uma construção de repertório para a memória da cidade.

2008 - 2013: Literatura Portuguesa e o Contemporâneo: paisagens, vazios e afetos
Descrição: Esse projeto tem como objetivo principal estudar o fenômeno literário em relação à contemporaneidade a partir de sua abrangente constituição conceitual. O mapeamento da discussão acerca da contemporaneidade será feito através de três vetores principais: paisagens, vazios e afetos. As paisagens envolvem territorializações e desterritorializações do fenômeno literário, constituição dos espaços e dos sujeitos nos espaços, abrangendo autores, obras e crítica. Os vazios correspondem a incorpóreos, silêncios, invisibilidades e virtualidades em suas tensões opostas: sons, imagens, matéria e corpo. Os afetos dizem respeito a relevantes relações de complementaridade das constituições identitárias e (re)articulações dos desejos. Através desses três vetores buscar-se-á ler a produção textual de língua portuguesa a partir da década 80 do século XX.
​​​​​​​